sábado, 3 de outubro de 2009

Mais Uma Rodada de Identidade Visual

Esta semana, na matéria Direção de Arte, falei sobre mais um dos elementos que compoem o layout, a assinatura. Parte importante de qualquer peça publicitária, as assinaturas podem ser simples - com o símbolo do anunciante apenas - ou muito complexas, tendo símbolo, tipo, slogan, endereços, telefones etc. De qualquer forma, o elemetno principal de toda assinatura é a marca.
Marca para diretores de arte, porque, designers, normalmente, desenvolvem identidades visuais. Expressões diferentes para trabalhos diferentes. Marca é apenas a identificação de uma organização aravés de um tipo que pode vir acompanhado de um símbolo ou não. Identidade visual é muito mais. As cores, as tipologias, os layouts, os móveis, a arquitetura, a decoração, a sinalização, tudo entra no desenvolvimento de um conceito de imagem de uma empresa.
Para ilustrar ainda mais o assunto, vale citar a nova identidade visual da Nova Schin, cerveja que há 6 anos vem disputando um lugar no mercado com marcas consagradas como Antártica, Brahma e Skol. O novo conceito de marca foi desenvolvido em conjunto pelos diretores de arte da Young & Rubicam e os designers da própria Schincariol. O objetivo é modernizar a imagem e fazer com que os produtos chamem mais atenção no ponto de venda. Como grande novidade, a valorização do nome "Schin" em relação ao "nova", uma tentativa de criar um apelido para uma das cervejas mais populares do Brasil. Vejam a marca antiga e a nova. E aí, gostaram da mudança?



4 comentários:

Fernando Petersen disse...

Demoraram para fazer isso e eu até entendo o motivo. Mexer numa marca tem que ter MUITO cuidado. Principalmente no caso da Schin que havia mudado de Schincariol (é assim que se escreve) para Nova Schin, justamente porque a cerveja era motivo de chacota devido a sua qualidade.
A tendencia da marca é essa... Ir saindo a palavra "nova" e mantendo a "Schin". Caso essa mudança dê certo (e eu acho que vai dar, depois faço meus comentários sobre a nova I.V.), a exclusão da "nova" não vai demorar muito.
Falando da nova IV, eu gostei. E não mudaram muito, só tiraram o "italico" da palavra "Schin" e a destacaram. Nada muito radical e não mexeram sequer nas cores (o que penso ser muito bom). Aliás, por essas imagens, tenho a impressão que "clarearam" mais o vermelho, mas a "cor base" continua a mesma. O vermelho acaba passando a sensação de "calor", o que faz sentir vontade de "tomar umazinha". rsrsrs...
A palavra "nova" está bem discreta e com pouco contraste, mas ainda sobre uma "placa dourada" dando um ar mais luxuoso na marca. O conjunto ficou bem simples, deixando a marca bem pragnante e trabalharam com as formas geométricas básicas o que ajuda bastante na fixação da imagem.
Então... Não vejo motivo para não dar certo essa mudança...

Gabriela disse...

Ficou mais nobre, mas não acho que faz o perfil da Nova Schin, que até onde eu entendia era uma cerveja mais voltada para os jovens. A nova marca dá à cerveja uma aparência de mais encorpada, quando ela é, na verdade, uma bebida leve. Você também pensa assim?

Mário Garcia Jr. disse...

Também acho que ficou mais austero e mais chique, embora, definitivamente mais bonito. As campanhas terão que trabalhar para que essa nova identidade visual não afaste o produto dos seus consumidores.

Fernando Petersen disse...

Discordo em partes.
A cerveja Schin foca o público jovem sim, mas não vejo isso associada à marca, falando puramente da parte gráfica. A marca antiga não tinha nada demais, nada específico com o público jovem (diferente do que vejo na marca da Skol, por exemplo).
A idéia jovem está muito mais associada ao que ela construiu em cima da marca anterior do que do que ao gráfico propriamente dito.
A nova IV ficou sim mais chique e elegante, mas (aos meus olhos) não ocorreram grande mudanças. Outro fato é o de o público que ela conquistou também ficou mais "velho". Será que naõ foi pertinente eles darem um ar mais sério à marca, mesmo que mudando pouco?