terça-feira, 13 de outubro de 2009

Marcas Que Amamos - Unilever


Ela nasceu em 1884 como Lever Brothers. Depois de uma grande negociação, passou a se chamar Gessy Lever. E hoje, graças a uma consistente campanha institucional, é reconhecida mundialmente como Unilever.
Mas adotar a transparência como estratégia de comunicação, colocando o "U" mais famoso do mundo nas campanhas de todos os seus produtos, não é a única inovação desta marca que sempre primou pelo pioneirismo.
Aliás, a marca Lever Brothers alcançou sucesso internacional, graças à iniciativa de seu fundador, William Hesketh Lever. Vendedor de sabões, o inglês queria tirar o seu produto do lugar comum, fazendo com que ele deixasse de ser uma commodity. E, em uma ação inovadora, passou a embalar seu produto e colocar nele uma marca. Nascia o sabão Sunlight, a primeira marca se sucesso da Unilever.
E não foi só isso. É na área da comunicação e do marketing que a empresa anglo-holandesa mais se destaca quando o assunto é inovação. A Unilever foi a primeira grande marca mundial a ter sua própria agência de publicidade, a Lintas (Lever International Advertising Service) que, naquela época, final da década de 1920, só trabalhava com base em dados de pesquisa, outra inovação. A Lintas chegou ao Brasil em 1931, mas como encontrou um mercado ainda pouco desenvolvido, fechou suas portas, voltando apenas em 1937 para atender com exclusividade as marcas da Unilever até 1968, quando passou a atender também outras contas até a década de 1990.
E foi através da Lintas que a Unilever demonstrou toda a sua capacidade criativa na comunicação e no marketing. A agência foi a primeira a produzir spots radiofônicos gravados e jingles musicais no Brasil. Também foi a primeira a montar um estúdio fotográfico próprio. Na década de 1940, o meio mais potente do país era o rádio. E a Unilever soube usá-lo com maestria. Foi a primeira marca a produzir um programa com seu nome, o Levertimentos. Transmitido pela Rádio Nacional, Mayrink Veiga, Tupi e Difusora, o programa de variedades trazia nomes de peso como Marlene, Emilinha Borba, Ângela Maria, Pixinguinha, Chico Anysio, dentre outros.
A Unilever também não ficou de fora da moda das Radionovelas da época. A marca não só patrocinava os folhetins, como também os produzia. A Lintas comprava textos de novelas e os distribuía, de graça, às emissoras, que apresentavam anúncios da empresa nos intervalos dos capítulos. Com a chegada da televisão na década de 1950, a Unilever foi diminuindo seus esforços em rádio e concentro-os na nova mídia. As primeiras telenovelas brasileiras surgiram graças à Unilever. Através da Lintas e de suas pesquisas de mercado, scrpits e intépretes eram escolhidos.
Hoje a Unilever é uma das marcas mais respeitadas e bem posicionadas do mercado. Com 80 anos de Brasil, completados no último dia 4 de setembro, a multinacional é a sgunda maior compradora de mídia no país - cerca de 900 milhões de Reais no ano passado - líder em diversos segmentos e realiza a proeza de estar presente em 100% dos lares brasileiros. Graças a uma preocupação constante com a comunicação, a Unilever foi uma das primeiras marcas mundiais a digitalizar o seu marketing, tem cases de sucesso na internet, como o filme Evolution, primeiro viral a ganhar o GP de Films em Cannes em 2007 e, ano passado foi eleita anunciante digital pela Advertising Age.
Se marcas como Omo, Comfort, Seda, Lux, Kibon, Hellman's, Knorr, Becel, Dove, Axe, Rexona e Close Up são, hoje, sinônimos de qualidade e liderança de mercado, é graças à competência e ao pioneirismo de uma marca única: Unilever.



Fonte > Meio & Mensagem nº 1378

Um comentário:

Fernando Martorano disse...

Bello Blog; também sou formado em publicidade. Você tem o case de Marca que amamos " Sonho de valsa "