quarta-feira, 2 de setembro de 2009

11 de Setembro Ainda Causa Vítimas


Nunca é demais lembrar: criatividade publicitária é originalidade + adequação + pertinência. E foi exatamente este último fator que faltou aos criativos Adriano Matos, Rodolfo Sampaio e Guilherme Jahara, além da agência DM9DDB, ao criarem peça para a WWF.
O anúncio, veiculado em jornal de São Paulo ainda não identificado, está gerando uma grande polêmica e muita briga entre as duas organizações. A WWF afirma que nunca pediu, nunca viu, nem tampouco aprovou a peça. A DM9 diz que foi chamada, trabalhou no job, apresentou o anúncio e teve aprovação de "instâncias intermediárias" da WWF.
Mas toda esta celeuma está acontecendo porque a peça foi inscrita em um prêmio (seria fantasma?), vista por americanos e considerada impertinente por todos. O anúncio mostra um céu de Nova Iorque infestado de aviões e as torres gêmeas ainda de pé. O título diz: "O Tsunami matou 100 vezes mais pessoas do que o 11 de setembro. O planeta é brutalmente poderoso. Respeito-o. Preserve-o."
"Brincar" com temas polêmicos é muito perigoso porque pode ter efeito contrário, funcionar como anti-propaganda. O ataque terrorista ao World Trade Center está prestes a completar 8 anos. E ainda é um assunto muito delicado. Usá-lo como gancho criativo para qualquer coisa é, no mínimo, irresponsável. Se, como dizia a Pirelli, potência não é nada sem controle, criatividade não é nada sem pertinência.
Leia mais sobre a polêmica aqui.

3 comentários:

Gabriela disse...

Eu gostei muito do título. Você acha que ele tb foi impertinente, Mário? Aliás, apesar de ser um assunto deicado, não achei a peça desrespeitosa com a população americana. Pelo contrário, o que eu entendo é que o episódio causado por um ataque terrorista foi terrível, mas que a natureza pode ser ainda mais perigosa.
O que eu acho, de verdade, é que hoje em dia as pessoas se ofendem com muita facilidade, como aconteceu com o anúncio que dizia que natal só era natal se tivesse peru, e aparentemente ofendeu uma série de católicos.
Tem-se, sim, que ter cuidado com o que se diz na propaganda. Mas sempre haverá alguém pra chiar.

Mário Garcia Jr. disse...

É mais complicado do que parece, Gabriela, nós nunca teremos uma noção, mínima que seja, do que representa o 11/09 para um americano. Se existe risco de alguém ficar ofendido, é melhor não seguir adiante com a ideia.

Fernando Petersen disse...

Mexer com valores dos outros é perigoso demais! Principalmente se esse alguém é um estadunidense e, pior ainda, se mexe com valores esconômicos de tal povo...
Concordo que hoje em dia as pessoas se ofendem muito fácil e, justamente por isso, temos que tomar cada vez mais cuidado e tentarmos ofender o menor número possível de pessoas... rsrsrs...
Como será que o brasileiro reagiria se uma propaganda "brincasse" com a final da copa contra o Uruguai no Maracanã? rsrs...